SEMINÁRIO

III. Seminário desenvolvido a partir do Seminário 5 de Jacques Lacan,
“As formações do inconsciente”
Segundas-feiras, 18h30.

      No Seminário As formações do inconsciente, Lacan diz que o chiste é a melhor entrada neste assunto e, também, a mais brilhante forma com que Freud nos aponta as relações do significante com o inconsciente e suas técnicas.

      Pelo prazer produzido no chiste, na tirada espirituosa, Lacan pontua o nó que une o uso do significante a uma satisfação, já que o significante exprime a satisfação de uma necessidade em relação à demanda. Isso nos situa no cerne do problema: o da relação do significante com o desejo. O desejo subvertido, tornado ambíguo por sua passagem pelas vias significantes, situa a satisfação como dependente de um certo registro em que o Outro intervém para além daquele que demanda.

      Lacan, com isso, nos faz entrar no Outro como tal, onde se situa a dialética do significante, e por onde convém abordar a função, o efeito indutor do Nome do pai. Por esse viés, nos traz a estrutura da metáfora paterna e as possibilidades de articular o complexo de Édipo e seu móbil, o complexo de castração.

Coordenação: Antonia Portela Magalhães, Iaci Torres Pádua e Maria Isabel Fernandez.