I. Seminário Avançado de Leitura à Letra

“De um Outro ao outro ”
Seminário 16 de Jacques Lacan
Quartas-feiras, 19h30.

       Esta atividade tem o lugar de eixo principal no Ensino da Escola. Este ano escolhemos trabalhar em torno do Seminário 16, em que, a partir da proposição “a essência da teoria psicanalítica é um discurso sem palavras”, Lacan põe em primeiro plano o discurso psicanalítico, uma escrita que tenha consequências em relação ao campo, ao real e à lógica do gozo, ou seja, que atinja a estrutura.

       Enfatiza a estrutura do discurso afastando-se da ideia de estruturalismo enquanto uma etiqueta, e coloca em jogo a lógica, a matemática, a topologia para elaborar, à medida que trabalha uma série de operações a partir da aposta de Pascal, da série Fibonacci e do teorema da incompletude de Gödel, a inconsistência do Outro no sentido de demonstrar sua incompletude e a constituição do sujeito dividido pela substituição do Outro pelo objeto a, pelo A em forma de a. Faz uma passagem da consistência do Outro para a lógica do objeto a como mais de gozar, uma estrutura topológica que coloca o corpo em função de borda.

       Temos, então, mais uma volta no objeto a em termos da articulação das funções de mais-valia e do mais-gozar. O objeto a como mais-gozar, ao descompletar o Outro, introduz a lógica discursiva que põe em jogo que não há efeito de letra por fora do discurso, ou seja, efeitos materiais ao nível das letras do discurso, da substância gozante, da materialidade com a qual se opera numa análise. Necessitamos assim atravessar uma questão fundamental: como a psicanálise intervém na materialidade do discurso que é de gozo?

Coordenação: Antonia Portela Magalhães, Cássia Fontes Bahia, Cláudia Escórcio Gurgel do Amaral Pitanga, Edméa Roque, Gracinda Peccini, Iaci Torres Pádua, Isabel Martins Considera, John Edward Milet Walton, José Augusto Venda, Manuela Fernandez, Maria Auxiliadora Bragança de Oliveira, Maria Isabel Fernandez, Marilu Guerreiro e Sonia Damasceno